23 de dezembro de 2009

I do love Christmas!!!

Hoje deixei-me perder no meio da confusão gelada que por aí anda, à procura das últimas prendinhas de Natal... Agora já só faltam fazer uns quantos embrulhos e colar as famosas etiquetas "De" e "Para" que a família já sabe de cor! É que o Pai Natal gosta de tudo bem identificado! Não vá fazer confusão e haver umas trocas inesperadas! O Pai Natal chega sempre muito apressado e a distribuição pelos sapatinhos tem de ser rápida! Há mais casas a visitar e prendinhas para entregar!


O meu avô é sempre o primeiro a ouvi-lo chegar. Estamos todos reunidos e, à meia-noite em ponto, o meu querido avô, sempre muito alerta, ouve um barulhinho. É que as renas por mais que tentem deslizar em silêncio, espalham uma melodia suave mas inconfundível... E o meu avô coloca a sua boina e vai até lá fora. Volta esbaforido: "Ele anda por aí! Eu quase que o apanhei!" Então, corremos a esconder-nos no quarto da minha avó. A minha mãe e as minhas tias ficam sempre para trás. Dizem que têm de deixar os sapatinhos ordenados para o Pai Natal não se enganar. É que nem todos usam a minha técnica das etiquetas! Uns minutos depois, lá vêm elas também esconder-se no quarto! Mais uma vez, é o meu avô que O ouve partir. Pé ante pé, num misto de ansiedade e emoção, vamos em direcção à sala e "Ena pá! Tantas prendas!" O meu primito corre a verificar se o copo de leite e a bolachinha que lá deixou foram apreciados pelo Pai Natal. E não é que o safadote come sempre a bolacha, mas não bebe o leite todo! E a partir deste momento são gargalhadas misturadas com um chinfrim de papel de embrulho amassado... A minha avó lá vai dizendo: "Aproveitem os lacinhos!" mas de pouco adianta!

Abertas as prendas, take 2, ir para casa, porque, de certezinha, que o Pai Natal também lá passou! E não é que também por lá passa!?

Isto do Natal é mesmo mesmo giro!!! ;)

18 de dezembro de 2009

Carta para o AB

Aqui, Mesmo agora

Querido AB,

Gostava de te escrever por outro motivo, mas foste tu que provocaste esta situação. Deixaste-me encurralada, sem outra saída possível. Esta foi a forma que arranjei para demonstrar a minha verdadeira repulsa pela tua actuação. Não serei meiga nas palavras, nem parca nas acusações. Nem sequer vou gastar reticências ou pontos de exclamação. Para ti, uso pontos finais, que não são mais que o parente pobre dos sinais ortográficos. Também terei de empregar umas quantas vírgulas, mas só porque o meu pensamento já está assim formatado. E, evidentemente, não serás tu a mudá-lo.
Sei que me proporcionaste momentos agradáveis, fizeste-me companhia, apresentaste-me  locais novos, ouviste as minhas lamentações, aceitaste as minhas birras, acolheste quem eu quis, guardaste os meus segredos, foste o meu cúmplice em momentos só nossos.
Mesmo assim. Não tinhas o direito.
Um dia queixaste-te. Passou. Uns dias depois, a mesma queixa. Passou. Pensei que era apenas um amuo. Típico! Só para contrariar, decidiste passar a queixar-te sempre. Ignorei. Muito indignado, acendeste uma luz. Depois outra. Querias testar a minha paciência. E, só por isso, outra lamentação! E nem sequer paraste para pensar que, em véspera de avaliações de final de período, não tenho tempo para essas coisinhas! Não. Tinha que ser como tu querias e quando querias e onde querias. E eu, sem voto na matéria, limitei-me a passar o cartão na ranhura e a dizer adeus ao meu Subsídio de Natal. Aliás, reformulo, ao meu primeiro Subsídio de Natal!! 
Agora, nos sapatinhos, vou deixar uma nota escrita em papel de rascunho:

1 lâmpada H7
2 lâmpadas P21W
4 velas incandescentes
1 sensor da massa de ar
1 produto de manutenção e lubrificação
2h35m de mão-de-obra mecânica 

Sem mais,
C*C

P.S. É bom que (re)comeces a ser palco de aventuras com muito mais cor e diversão!! ;)


12 de dezembro de 2009

Gosto de ti...

Gosto de ti vestido de azul e dourado... forrado com veludo encarnado... Em ti tudo inspira carinho e protecção... Sei de cor os teus caprichos... Reconheço-te a cada curva... Gosto de te percorrer... de saber que não me escondes os teus encantos... mas continuas a seduzir-me a cada passo... Gosto de te ver cintilar... de sentir o teu aroma... hoje, a promessas de bolo-rei e canela... Ouço-te dentro de mim... notas alegres e gargalhadas de criança...


Se um dia te trocar, terá que ser por um amor muito maior, daqueles que enchem a alma e tiram o fôlego... daqueles que não ficam presos a um espaço... e olha que mesmo assim... não sei...

Gosto de ti, Famalicão!
Pintado de melodias coloridas e adocicadas...


17 de novembro de 2009

Anjo em Fuga


Vou escolher a nuvem mais balofa. Vou sentar-me num cantinho. Vou ficar a assistir... até me apetecer descer...
...
..
.

1 de novembro de 2009

A Princesa [da] Ervilha

Quando era uma ervilhinha, e chegavam os dias frios e chuvosos, tomar banho tinha um grande senão: sair da banheira! Detestava sentir aquele ar frio a congelar-me o corpito... e os minutos que me separavam da água quentinha e da roupa já vestidinha eram uma tortura! E iniciava-se aí um ritual feito a duas vozes, a minha e a da minha mãe:


Mãe: Tu és uma mulher forte e nada te vencerá!
Eu: Eu sou uma mulher forte e nada me vencerá!

Mãe e Eu: Eu sou uma mulher forte e nada me vencerá! Eu sou uma mulher forte e nada me vencerá!...


Obrigada Mãe! ;)

30 de outubro de 2009

Chocando...

Depois de inspirar e expirar profundamente, fazer Aaaahhhh! enquanto me espreitavam a garganta, enfiarem-me uma lanterna no nariz, e esticarem-me as pálpebras, eis o veredicto:


"A menina não está doente! Está na fase a que chamo: o choco! O micróbio entrou em contacto consigo e agora o seu sistema imunitário está a travar uma luta! Sairá vencedor quem for o mais forte!"

Enquanto ouvia esta muito científica explicação só me vinha à cabeça episódios do "Era uma Vez... a Vida". Cresci a acreditar que dentro de mim tinha autênticos guerreiros, vestidos com fardas brancas, que destruiam todos os invasores, aniquilavam bactérias e mostravam cartão vermelho às infecções!





E, de repente, vi os meus glóbulos brancos a travarem uma batalha infernal com o micróbio, o tal que entrou em contacto comigo! (Não sei quem lhe deu o meu número, mas hei-de descobrir... e vamos ajustar contas! Ai vamos!)

As coisas que nos enfiam na cabeça quando somos ervilhinhas! Não admira que depois, chegados à idade adulta, o resultado seja este!!! ;)

18 de outubro de 2009

Os Azeitonas - Quem és tu miúda



Para as minhas Amigas que acordaram a sorrir... para as que acordaram arrependidas... para aquelas que simplesmente acordaram e para as que preferiam continuar a dormir... dedico uma música que não me tem saído da cabeça! ... Porque gosto da melodia, gosto do ritmo, mas, principalmente, porque gosto de pensar que um dia alguém vai olhar para nós e sentir que somos isto (...) tudo!!!

E para os meus amigos que acordaram a pensar, bem, no costume!!, também vos dedico a música, para que, um dia, sintam uma vontade enorme de a cantar à janela de alguém!



E agora, vá lá, cantem um pouquinho!! :)

Quem és Tu Miúda
(Os Azeitonas)

Quando passas à minha rua
Como um anjo que flutua
Os teus pés, nunca pisam o chão

E a cada passo teu
Sem saber, eu troco o meu
Como se pisasses o meu coração

E até as flores do jardim
Mudam de cor, ao ver-te assim
Eu já não posso mais conter
Esta ansiedade de te ver

Quem és tu...

Quem és tu...miúuuuda
Nesse sobresalto, desse salto alto
Quem és tu...miúuuuda
Que me atormentas, em camara lenta
Quem és tu...miúuuuda
Miúda quem és...

Há certos momentos em que eu acho
Que não passas de um golpe baixo
Fantasia, de um pobre coração
Cá vou eu de sentinela
Pôr-me à espreita, na janela

Nem sequer, sei se existes ou não
E até os velhos do jardim, mudam de tom ao ver-te assim

Eu já não posso mais conter
Esta ansiedade de te ver

Quem és tu...miúuuuda
Quem és tu...miúuuuda
Nesse sobresalto, desse salto alto
Quem és tu...miúuuuda
Que me atormentas, em camara lenta
Quem és tu...miúuuuda ( uuu, miuuda, uuuu aaaaaa, uuuu aaaa )
Quem és tu...miúuuuda
Miúda quem és...miúuuuda
Miúda quem és tu...miúuuuda
Miúda quem és...miúuuuuda
Miúda, quem és tu...miúuuuda
Miúda, miúuuuda...miúuuuda

11 de outubro de 2009

A lasca que fez as malas e partiu!

Hoje de manhã, ao acordar, olhei para a minha mão esquerda e vi que a pequenina (mas muito obstinada) lasca de madeira que, há uns dias, se alojou na parte mais balofa da minha mão, estava a querer sair. Bastou um toquezinho e... puff! Já era! E pensar que quando a danada entrou, fartei-me de a tentar expulsar, e quanto mais lutava para que saísse, mais ela se enterrava... Deixei-me estar... Às vezes, olhava para ela e pensava: "Tenho que te tratar da saúde!"... Mas deixava estar... Até que hoje, ela simplesmente saiu!


Não tenho a certeza, mas acho que na vida tudo funciona da mesma forma! Na hora certa, tudo acontece! Na volta, a vida é bem mais simples do que nós imaginamos. Nós é que insistimos em complicar! Será??

10 de outubro de 2009

O(s) meu(s) ponto(s) G

É certo e sabido que se há parte do nosso corpo que não conseguimos controlar é o coração. Tem vontade própria, gosta de contrariar e é caprichoso quanto baste! Mas, assim de repente, se olhar para trás, consigo reconhecer em todas as pessoas que verdadeiramente me cativaram, fosse por uns instantes ou por uma eternidade, atributos comuns que simplesmente me tocam!

O meu coração escolhe pelo brilho do olhar, pelo ar inquietante e desafiador, que procura, desvenda, vai em frente... Pela densidade da alma, que não deixa transparecer tudo o que é... Pelo ar de criança que se lança no desconhecido sem medo de cair... Pela maturidade que reconhece os erros e assume as consequências... Pela imprevisibilidade de um sorriso e sinceridade de uma lágrima... Pela inocência de um beijo... Pela capacidade de Amar...

Na minha morada, quero quem me faça levitar, quem me tire o fôlego, quem me roube as palavras, quem se delicie comigo e que compreenda que eu sou mesmo assim:

Metade disparate, Metade seriedade!

5 de outubro de 2009

Na minha pele...

Tivesse eu o meu T2 e hoje seria um daqueles dias que honestamente não via melhor opção que eu, as minhas Amigas e uma bela garrafa de vinho... Um líquido encorpado, um aroma doce, um paladar suave... Haveríamos de soltar umas quantas gargalhadas salgadas, saborear uns chocolatinhos negros, entretermo-nos a dizer mal dos homens e a enumerar as muitas vantagens de sermos independentes e bem sucedidas! :)

Palpita-me que a terça-feira seria longa e sedenta de cafeína (o carioquinha de café não seria suficiente!)...  E que o resto da semana seria à base de saladinhas e sopinhas e umas quantas idas ao gym... (Sim, porque os chocolatinhos requintados são bem mais calóricos que as barrinhas Kinder!)

É bom ser Mulher! ;)

19 de setembro de 2009

Pedrinhas...

Um dia sentei-me à beira-mar e contei uma história, que tinha ouvido em qualquer canto ou lido em qualquer livro... Contei uma pequena parábola para tentar devolver um sorriso a quem insistia em queixar-se do mundo e da imperfeição de todos os momentos (quase) perfeitos...

Um homem deambulava pela praia, cabisbaixo, pensava na vida, nos problemas que o assolavam, nos pesadelos que não o deixavam dormir... Sentou-se na areia e, ao seu lado, avistou um pequenino saco. Abriu-o. Remexeu o conteúdo com delicadeza. Apalpou o que pareciam ser pequenas pedras. Tirou uma, fechou-a na mão e desejou no seu íntimo que a vida dele mudasse. Respirou fundo e atirou a pedrinha para longe... Uns minutos depois, voltou a retirar outra pedrinha, a formular outro desejo, e a arremessá-la para o mar... Durante toda a noite, sob a vigilância de uma lua confidente, o homem fez pedidos, soltou desejos, enquanto atirava, uma a uma, as pedrinhas ao mar... Quando lhe restava apenas uma pedrinha no saco, o homem deteve-se para pensar num desejo final: não queria desperdiçar a sua última oportunidade com um desejo banal! Enquanto reflectia, abriu o saco e retirou a pedrinha. Observou-a à luz da lua e emudeceu. A pedrinha, tal como todas as que tinha atirado ao mar, tinha um brilho ofuscante de uma clareza cristalina. Era um diamante.

Quantas vezes não desperdiçamos "diamantes" à espera do momento ideal... inconscientes que o presente Agora é perfeito? :)

12 de setembro de 2009

"Há Amores Assim" Donna Maria

Venha lá quem vier, e diga o que disser, para mim, a força que nos faz viver tem um único nome: AMOR...

O Amor pelo companheiro de uma vida... pela família que nos acolhe incondicionalmente... pelos amigos que estão sempre lá... pelo pardalito amarelo que nos cumprimenta todas as manhãs... pelo cheiro a mar que invade a nossa alma... enfim, o Amor pela Vida!

Pelo Amor que vos tenho, empresto-vos uma música que me aquece o coração, que me faz simplesmente sorrir e acreditar que o Amor verdadeiro existe e que o Príncipe Encantado (ou a Princesa) anda por aí... :) Eu sei que quando menos esperar, vou encontrar um amor assim, que nunca tem início e muito menos tem um fim... Eu sei que tenho encontro marcado, sem tempo nem lugar... E cresce um friozinho na barriga, pensar que a cada dobrar de esquina, a cada olhar indiscreto, estamos mais perto...


E sabem qual é a cereja em cima do bolo? É que quem não acreditar, também vai encontrar! :)

9 de setembro de 2009

Na tona da água...

Na vida há momentos que nos marcam pela sua intensidade, há imagens que ficam gravadas na memória, há cheiros que nunca esquecemos, há palavras que nos tocam, gestos que nos comovem, músicas que nos transportam, pessoas que nos prendem...

Um sorriso largo para quem me faz bem :) ... Um beijo suave para quem (me) é especial ;) ...

1 de setembro de 2009

Notifique-se: (não) Namoro


Normalmente sou a primeira a recusar comentários do género: "Os homens isto... As mulheres aquilo...!" Não gosto dessa distinção, dessa divisão forçada, como se a mãe natureza tivesse decidido:

"Bem, sabes a diferença entre prego e parafuso - sexo masculino!
Sabes de cor a data de início dos saldos na Zara e na Mango - sexo feminino!"

É certo que há diferenças notórias entre nós (para além das óbvias...) mas não gosto de ser rotulada, nem de rotular, apenas em função dos cromossomas!

Mas, hoje, e em bom nome da verdade (e uma certa dose de ironia), tenho de dar a mão à palmatória e tecer o grande elogio: "Mas que polidos estão estes homens!"

Ao que parece, virou moda notificar as "amigas" (as coloridas e as que já acinzentaram) que começaram a namorar! Ora, num acto de puro altruísmo e cavalheirismo, recorre-se às novas tecnologias e zás! um e-mail a informar que a partir de dia x, passa-se a pertencer à classe dos "indisponíveis" ou plim! e um sms a comunicar que a partir de dia y se encontra na prateleira dos "emparelhados"!

Agoro questiono-me, serão estes ricos meninos assim tão polidos com as namoradas como com as "amigas"?

MSN: "Ó mor, liga a webcam para poder acabar contigo face to face, sim?"


(Post exclusivamente dedicado a duas Amigas (sem aspas). Qualquer semelhança com a realidade não é pura ficção.)

28 de agosto de 2009

Acontecimentos agridoces...

Questão existencial... Que tipo de pensamentos terei tido na altura em que engolia as doze passas e bebericava champanhe???

A questão pode parecer estranha em pleno mês de Agosto, mas a verdade é que este 2009 tem-me presenteado com cada brinde que até tremo só de pensar que o ano ainda vai a meio! Daqui até ao Natal, ainda viro ervilha atómica, integro uma Girls Band, torno-me duquesa ou emigro para o Tibete!

O 2009 tem-me virado a vida do avesso e, de repente, tudo aquilo que dou como adquirido vira passado! E aquilo que não passava de uma miragem é-me oferecido de bandeja e com chapelinho colorido a enfeitar! E se páro para tentar classificar essas mudanças, oscilo na escolha das etiquetas... Acontecimentos supostamente "maus" abrem as portas a um sem número de momentos coloridos... E aquilo que seria "bom" implica algumas perdas... De repente, a noção entre o "bom" e o "mau" fica um pouco difusa e não encontro melhor adjectivo do que "agridoce"...

O meu 2009 tem sido bem assim: muda-me os planos sem pedir autorização, invade a minha vida, apodera-se do comando remoto e vai-me surpreendendo com acontecimentos... agridoces...

Cito um dos meus companheiros de cabeceira (Tolle):

"Não é você que vive a vida, é a vida que o vive a si. A vida é a dançarina, e você é a dança."

24 de julho de 2009

Prioridade ou opção?

Abri a janelinha do MSN e deparei-me com uma frase que me fez esmorecer o sorriso... Um comentário tão profundamente acertado que me senti, por momentos, invadida...

"Não trate como prioridade quem o trata como opção." (Aldo Novak)

Sr. Aldo Novak,
deverei ficar preocupada por estar a ser seguida? Terei eu o meu telemóvel sob escuta? Estarão a ser interceptadas as minhas mensagens escritas? Começo a pensar que uma providência cautelar não é má ideia!

Disparates à parte, o facto é que a frase encerra uma verdade que, à maioria das pessoas, não pode passar despercebida. A mim não passou...

Não precisei de uma fracção de segundo para me aperceber que é exactamente isso que tenho vindo a fazer... E logo eu, que me considero uma pessoa inteligente! Às vezes permitimos que a nossa visão se turve e que só vejamos aquilo que nos convém. Sim, eu sei que tenho uma visão cor-de-rosa e que (quase sempre) estou disposta a soltar umas pinceladas no mundo para o tornar mais colorido. A vida é divertida e vale a pena vivê-la! Não tenho medo de a enfrentar e de lutar por aquilo que quero. Há qualquer coisa de Joana D'Arc em mim que não me deixa desistir perante os obstáculos! E é exactamente aqui que reside a questão: Como saber o momento adequado para bater em retirada?

Sr. Aldo Novak, se não se importa, vou voltar a citá-lo:

"Não trate como prioridade quem o trata por opção.
Dê todas as chances que puder. Mas, quando não houver mais o que fazer, não faça.
Pare de tentar. Você saberá quando a hora chegou.Você saberá quando já tentou tudo.
E, quando chegar este momento, olhe ao redor.

Se alguém não trata você como prioridade, há quem trate.
Aí pertinho de você. É só olhar com o coração."

6 de julho de 2009

I Don't Know Why
Lyrics by Moony

Never happy, not satisfied
Always complains for nothing
Hopes and dreams are fading away
It's not hard to figure it out
There's no doubt, you'll find a way
Live the moment, each and every day

I don't know why
I cannot see the beauty in front of me
I cannot...
I don't know why
I cannot see the beauty in front of me (in front of me)

Now I see here
It's always been there
People like their simple things
Live the moment, each and every day

I don't know why
I cannot see the beauty in front of me
I cannot...
I don't know why
I cannot see the beauty in front of me (in front of me)

Is it there? Is it right there?
Right in front of you (right in front of you)
This is what you've been looking for
For a long, long time
Make it real, make it right now (make it right now, make it right now)
You've got to live it now

I don't know why
I cannot see the beauty in front of me
I cannot...
I don't know why
I cannot see the beauty in front of me (in front of me)

15 de junho de 2009

Até quando...?

Há dias que vêm beber a nossa vida, sugar a nossa vitalidade... Há outros que nos restabelecem a força, que nos fazem ir mais longe... Que nos impulsionam para o desconhecido...

Estou assim a meio termo... Com vontade de ver a mudança, com desejo de aventura e animação... Mas com os pezinhos enterrados na areia quente... Aquela sensação de conforto e ternura... A praia pode estar um alvoroço... As crianças, à minha volta, podem correr frenéticas, levantando a areia... Até mim, podem chegar salpicos salgados que me arrepiam... Mas os pezinhos continuam encobertos na areia quente...

Até quando...?

21 de abril de 2009

O ano 9...

Segundo a numerologia, a vida é composta de ciclos de nove anos, sendo que o ano 1 é o início de uma nova estapa e o ano 9 o fim duma era.

Para mim, o 2009 é um ano 9: um ano de balanço do passado, de desprezo daquilo que está obsoleto e que não serve mais... É um ano de preparação para o futuro, para a mudança e para o início dum novo ciclo!

O 2009 é uma ponte para um 2010 fantástico, cheio de novas aventuras! E, prometo (a mim própria) que só levo para o 2010 aquilo que me faz bem e quem eu verdadeiramente quiser!

20 de abril de 2009

... não são palavras tristes...

Queria escrever, mas não sei bem o quê...

... Na verdade até sei, mas não posso! Não vou deixar gravadas palavras tristes nem saudosos suspiros... e muito menos memórias agridoces!

Deixo um espaço em branco (...) e só eu sei o que significa! :)

27 de março de 2009

Quando decidi fazer nascer este blog, fi-lo com a intenção de deixar que apenas os bons pensamentos e as boas palavras tivessem espaço neste cantinho. E assim farei!


O silêncio, a ausência de posts não é sinal que as boas vibrações estão escassas... (mas também...)


O tempo é curto e a sua gestão, por vezes, torna-se uma verdadeira acrobacia!


Por entre aulas e preparações de aulas e reuniões e actas e uma infinidade de post-it's amarelos com listas intermináveis de "urgente " e "para ontem", sorrio e tento não me perder (mais)...

15 de março de 2009

Há livros que nos tocam...

"Quando decidimos que queremos que o momento presente seja nosso aliado, cabe-nos a nós dar o primeiro passo: tornarmo-nos aliados dele, acolhê-lo independentemente do disfarce que assume, e em breve veremos os resultados. A vida torna-se nossa aliada; as pessoas tornam-se prestáveis e as circunstâncias cooperantes. Uma decisão altera toda a nossa realidade. Mas esta é a decisão que temos de tomar vezes sem conta, até passar a ser natural viver desta forma."
Um Novo Mundo, Eckhart Tolle
À medida que vou descobrindo este fascinante livro, dou por mim a aprender a aceitar o Agora. Confesso que a tarefa não é fácil, mas tem sido uma experiência muito libertadora!
Aconselho a leitura de Um Mundo Novo a todos que acreditam que a vida não pode ser apenas um conjunto de fragmentos, uma sequência de acontecimentos, uns bons outros maus. Independentemente de aceitar ou não todos os ensinamentos transmitidos no livro, a jornada desta leitura faz(-me) bem... :)

12 de março de 2009

O Verd'Alface nasce hoje, aqui, fruto do desejo de encontrar o meu lugar num mundo repleto de cor... Espero transformar os meus pensamentos em salpicos de amor, em gotinhas de orvalho refrescantes para quem as lê... e para quem as escreve! :)